Street photography e alguns textos, porque nunca se sabe o que pode passar pela cabeça ou pela frente.

sexta-feira, 1 de maio de 2020

Isolamento - no trespassing

© Marcelo Freda Sores



© Marcelo Freda Sores

© Marcelo Freda Sores

© Marcelo Freda Sores

© Marcelo Freda Sores

© Marcelo Freda Sores


© Marcelo Freda Sores

domingo, 5 de abril de 2020

Grafite Montevideo


© Marcelo Freda Soares

© Marcelo Freda Soares

© Marcelo Freda Soares



© Marcelo Freda Soares


domingo, 8 de março de 2020

Uruguai em película

© Marcelo Freda Soares

© Marcelo Freda Soares

© Marcelo Freda Soares



© Marcelo Freda Soares

© Marcelo Freda Soares


© Marcelo Freda Soares

Fotos analógicas, Kodak Portra 400

sábado, 7 de março de 2020

sexta-feira, 6 de março de 2020

terça-feira, 25 de fevereiro de 2020

sábado, 22 de fevereiro de 2020

Carnaval

© Marcelo Freda Soares

© Marcelo Freda Soares

© Marcelo Freda Soares

© Marcelo Freda Soares

© Marcelo Freda Soares

© Marcelo Freda Soares


terça-feira, 4 de fevereiro de 2020

Tempo e matéria


Um dia abri um buraco na grama do jardim  e  protegidas em sacola plástica embalei memórias pelo que pudesse ser preservado pelo físico- recortes, moedas e postais. .

Até a folga  espiava pela janela ansioso a passagem do tempo, tentava, sem atenção, decorar o tema, como entender que os corpos são feito de átomos; nêutrons e prótons, logo, mesmo que não percebesse havia matéria a circular pelo quarto.

Pausa, se o dia fosse colorido correria para a amplitude da rua, se nublado, deitaria para pensar na brevidade da vida, mas se chovesse, alívio, convidaria meu irmão para um banho no jardim das dúvidas e segredos.

Qual a hora para a primeira namorada? Chegarei a idade do meu pai?  Saberei criar meus filhos? Terei dinheiro para viver por mim um dia?  Conseguirei passar em todas as provas da vida? 

O tempo no entanto correu pela janela, e outras lições, e muitas, ficaram dispersas ou perdidas.
-Não tão rápido, não tão rápido... 
Foi-se o jardim, a casa com grama, a propriedade com o local exato dos meus preservados.

E assim, mesmo perdido no buraco das memórias, as lembranças  estão soltas como os átomos que sempre tiveram por ali, dispersos desde aquele quarto.